ISGC – INSTITUTO SANDRO GOUVEA CARDOSO

Nova Clássica na Constelação do Escorpião. Fev 2024

O astrônomo amador australiano Andrew Pearce fez a análise de três imagens de uma pequena região da Constelação do Escorpião feitas por ele no dia 07 de Fevereiro de 2024 ás 20h15min UT, a posição do objeto brilhante está na posição a  menos de 2 graus da estrela Shaula (λ Scorpii com mag 1.6), as imagens foram obtidas com uma câmera digital Canon 800D + lente 85 mm f/1.2 com limite de magnitude em (12.5).
A estrela foi confirmada na posição A. R. = 17h 26m 18,13s Dec. = –38° 09’ 35,4” com magnitude (7.3) em 09 de Fevereiro de 2024 ás 20h03min UT.

No mesmo dia,  observador japonês Y. Sakurai, também fez imagens usando uma câmera digital Nikon 7100 + lente 180 mm f/2.8 com limite de magnitude 11.2, na imagem, a estrela aparentava apresentar magnitude (7.1).

Nas imagens abaixo, seguem a localização da Nova pela carta celeste de 20° e  1° de campo gerada pelo site da AAVSO.

 

 

 

 

 

 

Pequeno vídeo feito pelo Andrew Pearce, uma imagem antes da “explosão” da Nova e depois quando a mesma atinge o aumento do brilho.

Aviso de Alerta da AAVSO

Alerta 849 Nova brilhante em Sco V1723, Nova Sco 2024 = PNV J17261713380954. No dia 13 de Fevereiro de 2024

Descoberto independente por Andrew Pearce (Austrália) e Yukio Sakurai (Japão)

As primeiras observações visuais e por fotometria CCD foram feitas logo após a descoberta, (Hambsch) usando filtro Visual Jhonson obteve no dia 10 de Fevereiro, magnitude 7.588  +/- 0,004. Também no dia 10, Andrew Pearce com filtro TG, registou magnitude 7.173 e uma observação visual em 7.4 nesse mesmo dia.

No Brasil, os astrônomos amadores fizeram as primeiras observações da Nova, no dia 11 de Fevereiro, Antônio Padilla do Rio de Janeiro observou a Nova em 7.3 , seguido de W de Souza de São Paulo que observou o brilho em 7,2. Alexandre Amorim de Florianópolis registrou sua observação em 7,5 e J. Aguiar de Campinas 7,3 . L. Camargo da Silva de São Paulo enviou sua observação em 6.8 e Niercey Justino também de  São Paulo, registrou com magnitude 7,0 .

É notório tamanha diferença de registros em relação ao brilho da estrela Nova, um dos motivos, é pelo fato de que a constelação do Escorpião no mês de Fevereiro, se encontra numa posição muito baixa durante o fim da madrugada, é possível observar numa altura máxima a 38º ás 07h:40mim UT durante os dias da descoberta, depois disso o céu já começa a ficar claro pelo nascer do Sol, isso interfere de maneira direta, a qualidade da observação devido a grande interferência atmosférica e luminosa que o objeto tem a essa altura.

Estrela progenitora

Foram feitos os trabalhos de astrometria para localizar com maior precisão, a estrela progenitora que gerou a Nova.

Andrew Pearce fez a astrometria do objeto e como conclusão, indicou a posição da Nova  na posição de uma estrela de magnitude 19.4 G  do catálogo Gaia DR3 5974053153713533184, o instrumento usado de modo remoto, foi um Telescópio Refletor 0.50 m f/6.8 + CCD  em  Rio Hurtado Valley, Chile.

Em um trabalho conjunto, o astrônomo amador brasileiro Cristovão Jacques também realizou o trabalho de astrometria de precisão, no qual confirmou a mesma posição da estrela progenitora realizada pelo Andrew Pearce.

 

 

Imagem da posição da estrela no site Aladin lite

 

Imagens  da Nova Sco 2024 (V1723 Sco) feitas por CCD 

 

 

Essa imagem foi feita pelo astrônomo amador Willian Souza de Atibaia-SP, o registro foi feito no dia 11 de Fevereiro de 2024 as 06h 57 min UT, utilizando um telescópio refletor newtoniano 150 mm f/5 com CCD ASI 533MC-P 9x60s.

Um simples registro utilizando telescópio e câmera de celular. 

 

 

Imagem feita pelo astrônomo amador Niercey Justino de São Vicente- SP , utilizando  câmera de celular acoplada em um telescópio Refletor 180 mm f/7, montagem dobsoniana fixa, celular Samsung S20 Fe, câmera 12mp (modo PRO) com ISO 3600 e 2 segundos de exposição no dia 11 de Fevereiro 2024 as 7h 12 min UT.

Spectroscopia

 

 

 

 

Spectro da Nova Sco 2024 feito na madrugada do dia 11 de Fevereiro de 2024 por um grupo de astrônomos franceses 2SPOT usando observatório remoto no Chile.

Grandes emissões em Hidrogênio Alfa, Hidrogênio Beta que são compatíveis  com as Novas Clássicas, é interessante observar no contínuo avermelhado desse spectro, (presença de corpo negro) devido a grande quantidade de gás e  poeira interestelar na região onde se localiza a nova, (muito comum próximo a direção do centro da via láctea).

 

Referências:

AAVSO.org ,  https://aladin.cds.unistra.fr/AladinLite/, http://www.cbat.eps.harvard.edu/index.html, https://www.astronomerstelegram.org/?read=16440, Informativo Observacional do NEOA-JBS, 01/2024.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *